sábado, 22 de setembro de 2012

Carta Aberta aos Candidatos à prefeitura de Cataguases-MG/2012


Cataguases: Cidade da Cultura!
 
Prezados candidatos à Prefeitura Municipal,
A Fundação Cultural Ormeo Junqueira Botelho, o Instituto Cidade de Cataguases, o Instituto Fábrica do Futuro, a Fundação Casa Simão José Silva e o Instituto Francisca de Souza Peixoto vêm a público despertar a atenção para que a futura gestão do município tenha uma Secretaria Municipal de Cultura exclusiva à altura dos desafios e oportunidades atuais em nossa cidade e na região.
Nos últimos 10 anos, a sociedade civil de Cataguases lidera um amplo movimento de Cultura e Desenvolvimento Local com impactos em todos os segmentos da sociedade, em especial, na juventude. Ações concretizadas por diversas instituições, fundações, escolas, agentes e grupos culturais, com apoio, sobretudo, de importantes empresas privadas da cidade e região.
São dezenas de projetos que, anualmente, através de recursos próprios dessas empresas, aliados a recursos públicos das leis de incentivo, mobilizam os vários setores artísticos e sua vasta produção cultural, bem como, preservam e conservam a tradição, a memória e o patrimônio cultural e histórico da cidade.
Com o mesmo empenho, essas ações garantem a manutenção de centros culturais, teatros, museus, bibliotecas, memoriais, galerias e auditórios.
Promovem inúmeros festivais, fóruns e mostras que movimentam a cidade com cinema, audiovisual, literatura, teatro, dança, música e artes visuais. Iniciativas que projetam Cataguases como um importante centro de formação, criação, produção e intercâmbio cultural no Brasil e no exterior.
Uma mobilização que ganha mais destaque ao implantar o Polo Audiovisual da Zona da Mata, que traz recursos financeiros importantes e dinamiza a economia da região em diversos setores artísticos, técnicos, comércio, infra-estrutura e serviços.
O Polo Audiovisual já absorve e qualifica profissionais e novos talentos, gera novas oportunidades para atores, músicos, escritores, bailarinos, desenhistas, artesãos, cinegrafistas, fotógrafos, produtores, costureiras, eletricistas, carpinteiros, seguranças, motoristas, taxistas, dentre outros tantos ligados aos serviços de restaurantes, transporte e hotelaria da cidade e região.
Uma mobilização que resultou também na constituição do Consórcio Intermunicipal de Cultura, com protocolo assinado publicamente pelos Prefeitos de Cataguases, Muriaé, Leopoldina, Miraí e Itamarati de Minas e que, até 2013, deverá alcançar cerca de 20 cidades. Uma ação inédita no país que certamente servirá de referência na implantação do Sistema Nacional de Cultura e nos futuros planos municipais e intermunicipais de cultura da região.
Neste cenário, desde 2008, foram realizados seis filmes de longametragem, dezenas de curtas de ficção, mais dezenas de filmes de animação e documentários, todos gravados na região. A partir de agora e nos próximos anos esses filmes estarão em festivais nacionais e internacionais, ganharão destaque em telas de televisão e cinema em todo o país e no exterior. Uma visibilidade que já traz e ainda trará muito orgulho para a cidade e sua população.
O Brasil vive um momento extremamente favorável para as pequenas e médias cidades. São inúmeros os exemplos em diversos setores da economia que confirmam o fortalecimento e o crescimento da economia no interior em vários estados brasileiros.
A nova gestão eleita para a Prefeitura de Cataguases, bem como vereadores e futuros secretários municipais, precisam reconhecer a força desta realidade e incorporar uma agenda integrada de parceria pública/privado junto a este movimento.
Uma atitude inovadora de interesse público que reúna a Educação, Inovação e Economia Criativa, beneficiará não só a Cultura como também a indústria centenária e os segmentos econômicos já instalados em nossa região. Uma ampla parceria entre sociedade civil, empresas e governo com foco no desenvolvimento local sustentável.
Neste contexto, esta Carta Aberta não constitui nenhuma crítica a atual administração da cidade, vários foram os aspectos em que a agenda cultural avançou nesta gestão, mas não podemos deixar de expressar nosso desejo de que a Cultura alcance ainda uma maior importância na administração pública em geral. Em todos os níveis, seja no âmbito do Município, do Estado ou da Federação, lutamos sempre para que a pasta da Cultura tenha maior orçamento e relevância estratégica.
Portanto, seja numa eventual reeleição do Prefeito William Lobo ou eleição do candidato Cesar Samor, queremos muito mais para o setor cultural. Institucionalmente nos colocamos abertos a colaborar com qualquer candidato eleito para fazer de Cataguases uma cidade ainda melhor para se viver e se expressar culturalmente.
Para tal, reforçamos, é preciso começar implantando uma Secretaria Municipal de Cultura exclusiva em nossa cidade, representada por uma liderança reconhecida no setor cultural. Uma Secretaria Municipal com equipe preparada, orçamento, estrutura e capacidade para garantir a participação qualificada da Prefeitura nos desafios e oportunidades que lhe batem à porta.
Que ganhe principalmente a nossa população, a nossa cidade e a democracia!

Cordialmente,

Monica Botelho
Fundação Cultural Ormeo Junqueiro Botelho
 

Cesar Piva
Instituto Fábrica do Futuro
 

Djalma Dutra
Instituto Cidade de Cataguases

Marcelo Peixoto
Instituto Francisca de Souza Peixoto
 

Andréia Simão
Fundação Casa Simão José Silva

Cataguases, setembro de 2012

Com o intuito de colaborar na divulgação dessa carta, eu a postei desejando que essas lideranças de instituições cataguasenses voltadas à cultura de nossa cidade, atinjam seus objetivos com os quais compactuo plenamente.

Um comentário:

Ana Paula Fernandes de Mendonça disse...

Concordo sobre tal necessidade, mas que ela seja pensada e gerida a partir de uma visão mais abrangente sobre pessoas e lugares, ou seja que ela seja de fato para a população!